O Vendedor de Armas
Romance Policial / 15 de Maio de 2010

Neste post irei fazer minha resenha do livro O Vendedor de Armas, de Hugh Laurie, lançado no começo do ano aqui no Brasil pela editora Planeta. Mas, antes de qualquer coisa, uma informação se faz necessária: The Gun Seller, a versão original do livro, é de 1996. Ou seja, antes de o ator tornar-se o muldialmente famoso Dr. House. Antes mesmo de sua aparição em sucessos como Stuart Little e O Homem da Máscara de Ferro. O aviso acima faz-se necessário à medida que é impossível não comparar o personagem da trama com o sagaz Dr. House. O humor aguçado é o ponto forte do livro, que possui um forte viés jamesbondiano e um anti-herói super carismático. Tudo começa quando Thomas Lang, um ex-militar de elite, recebe uma proposta de 100 mil dólares para matar um empresário americano. Cínico, sarcástico e irônico, mas de forma alguma um assassino profissional. Lang procura descobrir as implicações desta proposta e acaba envolvido numa trama internacional, com muitas mortes, brigas e, é claro, lindas mulheres. O personagem sofre poucas e boas com as reviravoltas do enredo, dessas que você tem que ficar voltando as páginas para saber quem são os heróis e quem são…

O Peso do Silêncio
Romance Policial / 12 de Maio de 2010

Às vezes sofro de uns preconceitos tolos, mas que no final das contas acabam se superando e me ensinando bastante. O que é bom, pois abre horizontes que eu jamais pensaria explorar. Há alguns dias vi nas livrarias o novo lançamento da Harlequin, O Peso do Silêncio. Oquêi, a capa é sombria, a resenha promissora, mas me peguei perguntando: Harlequin? A verdade é que para mim, a Harlequin Books se resumia àqueles romances de banca água com açúcar. Nada contra, mas pelo que propunha o novo livro, me parecia um tanto fora do contexto. A Nathália foi a responsável por me deixar ciente de que a editora não se restringia aos romances de banca, e no final das contas acabei convencido a comprar o livro. E, para calar a minha boca – pelo menos o meu preconceito –, surpreendi-me absolutamente extasiado ao fim da história, ao constatar que se tratava de um romance policial de extremo bom gosto. O Peso do Silêncio foge um pouco à característica violenta dos romances policiais. Sou fã de Rubem Fonseca e seu jeitão descarado, bem como de Dennis Lehane, autor que tem a violência como tema principal. Heather Gudenkauf é mais sutil, bem mais…

O Símbolo Perdido
Romance Policial / 21 de Abril de 2010

É engraçado como referências ruins podem facilmente nos conduzir ao erro. Após ler o excelente O Código Da Vinci, procurei outros títulos do autor, esperando encontrar a mesma qualidade. Mas o problema de se usar o “melhor” livro de um autor como referência é que acabamos esperando que todos os seus livros estejam no mesmo nível. Nem sempre estão. Contei que resolvi ler Eu Sou o Mensageiro, de Markus Zusak, após ler A Menina que Roubava Livros. Neste caso, a experiência foi positiva. Mas nem sempre é. O segundo livro que li de Dan Brown foi Fortaleza Digital, seu primeiro livro – sim, eu tenho mania de querer ler as obras dos autores por ordem cronológica – e, neste caso, acabei relegando Dan Brown a segundo plano. Fortaleza Digital não é ruim. Mas também não tem nada demais – pelo menos comparado a O Código Da Vinci. Acabei não lendo nenhum de seus outros títulos. Tampouco fiquei empolgado com o lançamento de O Símbolo Perdido. Tudo por causa da má impressão que Fortaleza Digital me causou. Um dia desses resolvi assistir Anjos e Demônios na TV, num canal à cabo qualquer. Opa… até que não é ruim não, ein?!, pensei….