Quando a Luz se Apaga
Destaque , Ficção Científica / 18 de Outubro de 2018

Antes de mais nada, é válido dizer que Quando a Luz se Apaga é um livro extremamente relevante nos dias de hoje, quando passamos a pensar — ou repensar — que tipo de interações virtuais queremos construir. Mostra com extrema frieza o quanto estamos dependentes da tecnologia e o quanto mais ainda podemos ficar. E, mais importante, atinge em cheio as discussões sobre privacidade nas redes sociais e seus impactos nas nossas vidas, e as ansiedades do mundo moderno causadas pela dependência extrema da tecnologia. O mundo é demasiado grande, e nós demasiado pequenos. Temos que corrigir as nossas expectativas. A história é ambientada em um futuro não muito distante, onde as pessoas podem instalar, diretamente em seus cérebros, uma tecnologia de mídia social chamada “Feed”. O Feed está acessível em todos os lugares, por todos, a qualquer momento. Ele instantaneamente nos liga a todas as informações e eventos globais à medida que eles acontecem. Toda interação, toda emoção, toda imagem pode ser compartilhada através dele, como telepatia. Como diz o próprio autor, a Torre do Feed é como “o buraco de uma agulha através do qual toda a gente passa”. Toda a acção de Quando a Luz se Apaga se dá através…

Daemon
Ficção / 18 de Maio de 2017

Você já parou para pensar aonde a nossa tecnologia, e a rapidez com que ela avança, irá nos levar? À medida que cresce o alcance da internet e os usos da tecnologia, cada vez mais parece que não existe nada que a gente não possa fazer. Já é possível fazer praticamente tudo dentro de casa funcionar remotamente, buscar qualquer tipo de informação em um clique e contar com carros cada vez mais automatizados. Poucas são as atividades, hoje, que dispensam totalmente o uso da tecnologia moderna. Tudo está conectado e a sociedade parece estar cada vez mais dependente dessa tecnologia. E é justamente nesse ponto que Daniel Suarez ataca, trazendo todas essas ideias juntas de uma forma muito plausível. Com um vasto conhecimento tecnológico, dos usos do computador à internet e os jogos, Suarez cria em Daemon um thriller tecnológico rebuscado, com um cenário plausível sobre um agente de software capaz de criar uma nova ordem mundial. O Daemon não é só um verme da internet ou um explorador de redes. Ele não hackeia sistemas. Ele hackeia a sociedade. Daemon é daqueles livros que já começam acelerados, prende o leitor logo de cara deixando um gostinho de quero mais que torna impossível não ler as próximas páginas. E tudo…