Olhos de Falcão
Romance Policial / 28 de Junho de 2010

Sensacional. Livro de estréia da irlandesa Alex Barclay – e que estreia – , Olhos de Falcão é melhor do que a Ferrari F430. Isso por que a Ferrari demora 4 segundos para ir de 0 a 100 kilômetros por hora. O livro não, ele já começa em 100, e só acelera. Alex constrói uma narrativa eficaz, intercalando os acontecimentos de uma forma que o leitor fica preso ao livro de uma maneira indescritível. Já disse e não canso de repetir que sou fã de romances policiais. Mas confesso que não tinha grandes espectativas em relação a esse livro. Não sei por que, simplesmente não estava levando muita fé. Talvez por isso ele tenha feito o estrago que fez em mim. Me arrisco a dizer que encabeçará a lista dos melhores romances policiais do ano. Pelo menos na minha ele já está no topo. A trama já começa a mil, com o desfecho de um sequestro investigado pelo detetive Joe Lucchesi – nosso personagem principal. Com o trágico fim do sequestro Joe resolve tirar uma licensa, e por sugestão de Anna, sua charmosa e francesa esposa, mudam-se com o filho adolscente para uma vila tranquila no litoral da Irlanda. Mas…

O Peso do Silêncio
Romance Policial / 12 de Maio de 2010

Às vezes sofro de uns preconceitos tolos, mas que no final das contas acabam se superando e me ensinando bastante. O que é bom, pois abre horizontes que eu jamais pensaria explorar. Há alguns dias vi nas livrarias o novo lançamento da Harlequin, O Peso do Silêncio. Oquêi, a capa é sombria, a resenha promissora, mas me peguei perguntando: Harlequin? A verdade é que para mim, a Harlequin Books se resumia àqueles romances de banca água com açúcar. Nada contra, mas pelo que propunha o novo livro, me parecia um tanto fora do contexto. A Nathália foi a responsável por me deixar ciente de que a editora não se restringia aos romances de banca, e no final das contas acabei convencido a comprar o livro. E, para calar a minha boca – pelo menos o meu preconceito –, surpreendi-me absolutamente extasiado ao fim da história, ao constatar que se tratava de um romance policial de extremo bom gosto. O Peso do Silêncio foge um pouco à característica violenta dos romances policiais. Sou fã de Rubem Fonseca e seu jeitão descarado, bem como de Dennis Lehane, autor que tem a violência como tema principal. Heather Gudenkauf é mais sutil, bem mais…