Editorial Presença

A Editorial Presença é uma editora portuguesa localizada em Queluz de Baixo, fundada em 1960. Atualmente a editora que mais edita para jovens em Portugal é a Presença. A colecção Estrela do Mar é emblemática, albergando J. K. Rowling, David Almond, Neil Gaiman, Tim Bowler, Philip Pullman ou Ursula K. Le Guin. A editora também é a responsável por publicar em Portugal o Best-seller do autor brasileiro Eduardo Spohr, A Batalha do Apocalipse com mais de 700 mil cópias vendidas no Brasil e publicada em países com Turquia e Holanda.

Surpreendente!
Destaque , Romance / 2 de Outubro de 2018

Nada surpreendente… Explico! Acompanho a carreira de Maurício Gomyde há mais de 5 anos e, apesar de este ser o primeiro livro completo que leio do autor, sempre esperei muito da sua escrita por tudo que vi e li do e sobre o autor. Cheguei, inclusive, a negociar a publicação de um de seus livros (naquela época Dias Melhores pra Sempre ainda estava sendo escrito) nos idos da Editora Subtítulo. Dessa forma, não foi nada surpreendente que Surpreendente! tenha me agradado tanto. Assim como os livros, acredito que cada leitor seja único. Além das nossas interpretações pessoais, cada um tem suas próprias manias e preferências. Uns gostam de ler o final antes de começar o livro, outros gostam de fazer marcações (uma heresia para muitos), etc. Quando se trata de “comprar a ideia” de um livro também há um monte de preferências. Seja pela capa, pela sinopse, pela primeira frase ou, como no meu caso, pelo primeiro capítulo (ou o Prólogo — adoro prólogos. rs). É aí que um autor me ganha! Se os primeiros parágrafos do livro me fizerem sentir o clima da história eu vou fundo. Mesmo que demore a voltar a sentir a emoção inicial. Mas se não…

Conquistadores
Destaque , História / 25 de Setembro de 2018

Uma obra que recupera o papel de Portugal como pioneiro do primeiro império global. — Daily Telegraph No começo deste ano, acompanhado da minha esposa, fiz minha primeira viagem a Portugal. Sonhava, mas não imaginava, que estaria a morar aqui hoje. Mas cá estou e, não por acaso, resolvi resenhar um livro adquirido nesta viagem e que fala da história das navegações portuguesas. Visitei o imponente Padrão dos Descobrimentos, em Lisboa, monumento símbolo do passado glorioso que o país teve na época das grandes navegações, e fiquei absolutamente encantado com a Rosa-dos-Ventos que adorna o espaço, exibindo as datas em que os portugueses chegaram a cada canto do globo. Mas confesso que, apesar de conhecer o passado navegador português, os nomes que me vem logo à cabeça quando penso nos descobrimentos são os de Pedro Álvares Cabral (certamente pelo fato de eu ser brasileiro), Cristóvão Colombo (me desculpem os portugueses, mas é um nome forte que me vem à cabeça), e Vasco da Gama, por ter sido o primeiro a chegar às Índias. E o que Roger Crowley me mostrou no seu ótimo Conquistadores – Como Portugal Criou o Primeiro Império Global é que os pormenores dessa história são riquíssimos, e que há…